Crise existencial

CB037598

O que sou? Por que existo? O que devo fazer? O que faço está certo? Está correto o meu modo de viver? Estes são amigos ideais? O que serei? Eu serei?

A crise da existência, isto é, a crise de alguém que existe, que pensa, que sente, é carregada de emoções, de reações, às vezes até espetaculares. Muitos, em meio a esta crise desabrocham para a vida definitivamente, assumindo sua existência e função com relativa perfeição. Outros demoram a sair da crise; mas, conseguem. Outros, ainda, nunca enxergam a saída (alguns até enxergam, porém, lhes falta coragem para agir). Estes definham durante os anos de sua vida, sendo escravos das armadilhas de sua própria mente poluída, mesquinha e muito, muito fraca.

A Palavra de Deus nos revela vários textos que tratam desta crise. Dentre estes, nos presenteia com um dos mais claros e comuns, que certamente afeta a realidade de todo e qualquer ser humano – Romanos 7.15-25.

Neste texto, o apóstolo Paulo escancara a porta de sua existência, falando de sua fraqueza, comum a todo homem. “Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir […] Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço”. O apóstolo, após séria consideração, chega ao ponto de afirmar: “Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”. Morte mental, moral, sentimental; morte de ânimo, de alegria, de satisfação; morte de amizades, de relacionamento onde a verdade é vivida, mesmo quando não é agradável e preferível. Morte como contraste de vida – vontade de morrer, de partir, de ser arrancado deste corpo, desta desagradável realidade (ou seria irrealidade?).

Mas, não termina assim. No final do texto o apóstolo respira aliviado e diz: “Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado. Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”.

Assim, como a revelação corajosa de Paulo, todos os outros textos bíblicos que tratam de crise existencial chegam a mesma conclusão: Quando conscientemente entregamos nosso viver a Cristo, não há crise que se instale definitivamente em nossa vida. Não há crise que não possa ser vencida. Não há crise que nos impeça de continuar, de crescer, de vencer. A crise existencial faz parte dos planos do Senhor para sacudir alguns, para humilhar outros, para confirmar poucos. Mas, não faz parte de seu plano instalar a crise e mantê-la na vida de seus filhos. “Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte (Romanos 8.2).

Assim, viva!

5 comentários

  1. Bom dia!

    Que a graça e a Paz de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo seja com todos integrantes desse site.

    Estou muito grata pelo estudo sobre crise existencial, porque sou missionária online e esse estudo foi ótimo para dar resposta para uma pessoa que estava muito angustiada.
    se alguém huios na fé quiser fazer parte desse trabalho por favor entre em contato comigo, pois precisamos de pessoas disposta a fazer a obra do Senhor pelas nações, temos contato com o mundo todo, porém aqueles que não sabem falar outras líguas (linguas de outras nações) temos o site traduzido na língua de cada país.

    Maria Sena

    Curtir

  2. oi meu nome e ingrid tudo bem com vc.eu fiquei muito interressada em sua declaraçao pois eu tenho um chamado para fazer a obra do senhor .se possivel voce´pode falar comigo meu nome e ingrid

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s