A arte de ouvir

Você sabe ouvir?

Não simplesmente escutar; mas, ouvir.

O escutar realizamos em todo momento, mesmo inconscientemente. Escutamos todo tipo de som, inclusive o que identificamos como poluição sonora. Nem sempre identificamos os sons que escutamos; mas, está lá: o barulho dos carros; o rasgo dos aviões; a estridência das motos; centenas de milhares de conversas alheias; gritos; gargalhadas; choros; propagandas; tantos sons aos quais nos acostumamos, que quando nos isolamos em algum lugar silencioso, logo percebemos a diferença.

Pois bem, diante da realidade destes milhares de sons escutados, a constatação é a de que nem sempre ouvimos. Isto é, nem sempre identificamos o que escutamos, interpretando corretamente. Nem sempre damos a devida atenção às pessoas, entendendo aquilo que nos falam. Nem sempre paramos para entender o Senhor.

Parece até que é exatamente disso que fugimos; e por algumas razões:

1. Ouvir implica em parar para dar atenção. E, para isto acontecer se faz necessário frear nossa rotina (particularmente egocêntrica).

2. Ouvir implica em valorizar o próximo.

3. Ouvir implica em ficar calado, pelo menos por algum tempo, para atentar ao que o próximo diz.

4. Ouvir implica em não querer igualar as experiências (ou mesmo tornar as nossas superiores). Fazemos isto quando incluímos nossa experiência particular no mesmo aspecto narrado, assim que o próximo termina seu relato; ou mesmo, antes de terminar. Ficamos agoniados, esperando a brecha para compartilhar a nossa experiência. Isto revela que mal prestamos atenção ao que nos foi compartilhado, ou pelo menos, que não valorizamos (afinal, a nossa é sempre superior; ou, no mínimo, semelhante).

5. Ouvir implica em procurar contribuir, na dose devida, para o crescimento do próximo: seja com a simples disposição de “ser todo ouvido”; ou com o cuidado de ao ouvi-lo contribuir com uma palavra que o edifique, ajudando-o a superar o problema, ou a reagir adequadamente a alguma situação.

A real dificuldade é que somos propensos a esperar que todos estejam à nossa disposição a fim de nos servirem; e isto inclui a dura e constante tarefa de nos ouvir. Mas, não estamos dispostos a ouvir, pois isto redunda em prestar serviço ao que fala; incluindo a possibilidade de descobrir que estamos equivocados, precisando passar por mudanças. E em momentos assim o orgulho fere mais do que qualquer coisa na vida. Por isso, muitos possuem dificuldade em ouvir, mas facilidade em falar.

Diante desta constatação fiquemos com a exortação de Cristo à sua igreja: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Apocalipse 2.29). Ouvir liberta o homem da escravidão do falar. Ouvir ajuda o homem a perceber a realidade, incluindo a percepção própria. Ouvir torna o homem próximo daquele que precisa falar. Ouvir leva o homem a amadurecer, percebendo a vontade do Senhor. Ouvir é mais necessário do que falar, pois do muito falar procede a palavra néscia. Talvez seja por isso que o Criador nos fez com duas orelhas e apenas uma boca.

Você sabe ouvir?

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s