Processos comuns a toda e qualquer pessoa

“Eu terei domínio próprio; isto é, serei manso”. “Eu quero ter compaixão”. “Senhor, dá-me paciência”. São afirmações de muitos (ou, de todos), na busca do aperfeiçoamento em Cristo; que não somente O agradaria, assim como promoveria mudanças profundas e definitivas nos relacionamentos; melhorando o viver. São sentimentos, desejos, expressões que revelam sinceridade, e busca angustiosa por mudança.

No entanto, tal busca tende a se refletir em muito esforço com pouco, ou nenhum, resultado positivo; devido ao descuido para com o processo que o Senhor revela por meio de Sua Palavra. Há um conjunto de ações que redundam nesse resultado almejado. Não há como alcançar a paciência sem ter alcançado outros aspectos, por exemplo. Por isso, o Senhor insiste, positivamente, com a exortação para que busquemos a humildade. Assim, como insiste para que abandonemos o orgulho, expressado pela soberba, pelo egoísmo, e outros aspectos de um viver voltado para a própria pessoa.

Paulo, em sua carta aos efésios, destaca os dois processos comuns a todo e qualquer ser humano. De um lado, o processo que é resultado na natureza pecaminosa; logo, algo que funciona sem esforço por parte da pessoa. Este processo retrata aquilo que devemos fugir; isto é, nos despojar: “Digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza” (Efésios 4.17-19).

Orgulho

Ignorância

Impaciência

Desamor

Dissolução

De outro lado, o processo que deve ser buscado. Algo não comum a natureza humana; mas, possível aos que possuem o Espírito do Senhor: “Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz” (Efésios 4.2-3).

Humildade

Mansidão

Paciência

Compaixão

Unidade

Perceba o processo: Como resultado do orgulho que prioriza o ego, a pessoa tende a reagir com ignorância; revelando toda ira, movido por uma interpretação inadequada devido ao coração soberbo e egoísta. Esta ignorância produz a impaciência. A impaciência o desamor, impossibilitando a compaixão, marca do cristão. O resultado é a dissolução.

Por outro lado, o processo a que somos exortados a assumir: Como resultado da humildade que prioriza o Senhor e o próximo, a pessoa tende a reagir com mansidão; dominando seus impulsos e sentimentos. Esta mansidão produz a paciência. A paciência a compaixão. O resultado é a unidade em paz.

Assim, para agir erroneamente você não precisa se esforçar. Basta deixar prevalecer o orgulho que há em você; gerado por sua natureza pecaminosa. No entanto, para agir como Cristo, trilhando pelo aperfeiçoamento, basta você se preocupar em ser humilde (dependente e adorador do Senhor), pois o restante virá como consequência.

Em que processo você está?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s