Do que nossas crianças precisam?

Do que nossas crianças precisam?

Crianças personificam a alegria. São espertas, atentas, dispostas; e, quando despertadas, são meigas, carinhosas e dengosas. Mas, também são ingênuas, dependentes, carentes e cheias de vontades. Não é difícil encontrar uma criança fazendo pirraça, batendo o pé, aumentando o bico, só para ter aquilo que deseja; ou para não fazer aquilo que não quer.

Queremos que elas sejam felizes e bem sucedidas. Mas, do que elas precisam para isso acontecer? Levaria um dia inteiro respondendo, com detalhes, a essa pergunta. Porém, quero compartilhar, objetivamente, uma resposta que carece de nossa atenção, pois somos parte decisiva dela.

 Tenho lido, ouvido e vivenciado a realidade de nossos dias, com famílias destroçadas; irmãos divididos; pais separados; filhos desmiolados e completamente sem futuro. E, então, percebo que a carência de nossas crianças é a da imagem viva e forte de pais que verdadeiramente se amam.

Não há nada mais sustentador para os filhos do que pais que vivem em harmonia; onde o respeito, o cuidado, o carinho e a prioridade à família são visíveis. Por outro lado, não há nada mais desagregador do que o inverso; onde o desrespeito, a grosseria e a indiferença são patentes.

Nossas crianças não dependem de presentes; mas, sim de amor. Do amor visível no relacionamento de seus pais. Em Provérbios 4.1-3, temos o retrato de um uma família feliz – o filho na companhia de seu pai, e no aconchego de sua mãe. O que nossas crianças precisam por toda a vida é da união estável de seus pais; o discurso único; a presença marcante daqueles que são as pessoas mais importantes na formação de seu caráter; e na formação de um modelo de como elas deverão viver quando tiverem sua própria família.

Essa estabilidade conjugal tem seu valor aumentado; pois o Senhor, em sua misericórdia, a usa para servir de referencial para as crianças que não possuem tal modelo em seu lar (infelizmente, incluindo lares cristãos). Perceba a graça de Deus e o privilégio de participar dela, ao poder abençoar crianças de fora de sua casa; mostrando o tipo de homem (esposo e pai), ou mulher (esposa e mãe), que eles almejarão ser.

Assim, pai, ame sua esposa; e você, mãe, ame seu esposo. Não há melhor presente para seu filho do que este.

Que o Senhor nos abençoe com uma união estável; para abençoarmos nossos filhos com a mesma estabilidade.

2 comentários

  1. Mui belo Wagner… Que o Senhor o continue abençoando… vou até publicá-lo no meu blog (citando a fonte, claro)… antes que eu esqueça, você está me devendo uma resposta sobre aquelas hein,… abração.

    MSP

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s